Seguidores

11 de jun de 2013

Protesto contra aumento de passagem. Vandalismo? Calma, mídia!


O aumento da tarifa do transporte público em São Paulo está ganhando uma repercussão imensa. Mas ao contrário do que se espera em uma manifestação, que é que a população abra os olhos, apoie, e as autoridades enxerguem o problema, o efeito está sendo o contrário: Por conta de um pequeno grupo de vândalos, todos os manifestantes assim estão sendo rotulados, inclusive pela mídia.


Abri o site da Globo.com e vi logo na capa, estampado: Manifestantes quebram vidro de estação de metrô, e uma foto do vandalismo. No Terra, Manifestantes invadem terminal, e assim sucede nos veículos de massa. 

De fato ocorreu o vandalismo? Sim. Deve ser reprimido? Sim. Mas parece que a maioria dos manifestantes são vândalos. Será que realmente é isso que está acontecendo?

Vandalismo noticiado dá mais Ibope...

Acompanhando os twittes da Clara Averbuck e  do Raphael Tsavkko, que estão acompanhando de perto o protesto, me parece que a história não é bem assim. Um pequeno grupo de vândalos, maioria punks, está tentando estragar o movimento, radicalizando. Picham os ônibus, tentam atear fogo, e por aí vai. 

Entenda bem a situação... 

Na entrada to terminal, o choque interviu e começaram os tiros. Ao ver a Globo gravando, jogaram bombas de gás também, e foram prendendo quem estava andando pacificamente. Os vândalos começaram a agir de novo, quebrando vidraças dos bancos Itaú e Bradesco e derrubando lixeiras. O grupo fica espalhado por conta da infiltração dos bardeneiros. Aí o cerco fecha. Bomba, tiro, cassetada de um lado, reação com pedras, etc. 


Quem tá pacificamente apanha. E quem estraga o movimento?

A PM reage novamente com quem está pacificamente protestando. Os vândalos continuam praticamente sem sofrer a repressão. Um manifestante foi atropelado, e a polícia não apareceu. Até um repórter do R7 apanhou da polícia. 

Só 20 centavos no aumento da passagem. Não é pouco para se manifestar?

Pegando por esse ponto de vista, parece plausível, apesar de que não há justifica para o aumento, uma vez que a qualidade do transporte continua a mesma: precisando de melhorias. Mas a história começou em 2010. A passagem foi de 2,30 para 2,70. Aumento de mais de 17%, contra menos de 5% da inflação. Mais que o triplo. Em 2011, foi de 2,70 para 3,00, um aumento de mais de 10%, quase o dobro da inflação da época, que foi de 5,63%. 

Estamos falando de uma perda de algo em torno de 20%. Em 2012 não teve aumento, e a inflação foi de 5,84%, e agora reajusta para 3,20, um pouco menor que a inflação, e acha que o cidadão tá no lucro? Se o valor é tão ínfimo, porque não paga você ou o governo esse aumento para os que andam de ônibus e estão se incomodando?

Enfim... 

Não há só mocinho ou só bandido nessa história. Mas o fato é que, por conta de um grupo pequeno de vândalos, a repressão geral é enorme, e parece que a mídia está perdendo o foco do que realmente está acontecendo. Abra o olho.