Seguidores

31 de jan de 2012

Carro novo na garagem e dívidas no porta-malas

carrodegaragem.com
Finalmente realizou o sonho do carro novo. Após bastante negociação, conseguiu parcelas que cabiam apertadamente no bolso. Agora chegou a hora de pôr combustível, fazer revisões periódicas, pagar o IPVA, dentre outras coisinhas mais. Resultado? Dívida no pagamento das parcelas, para poder manter as necessidades básicas de um carro. E agora?


Assistindo ao Jornal da Globo, me deparei com esse problema, e achei muito interessante, pois nem eu pensei nisso quando adquiri um carro. Não conheço ninguém que esteja satisfeito com o trasporte público. O carro virou sonho de consumo de muita gente. A empolgação é tanta que, na prática, nos voltamos só ao orçamento que cabe no bolso. E as despesas com manutenção, fica por conta da concessionária?

As vezes essas despesas chega a ser o mesmo valor da prestação do carro. Combustível é carro. Revisão em concessionária é quase um roubo. IPVA, se o carro for considerado importado (pasmem, meu celta é considerado), tem uma alíquota de 2,5% do valor do carro no mercado (aqui no Ceará). O dinheiro que ia pagar o carro, agora vai pras necessidades básicas dele, senão você volta a andar de ônibus. Aí a financiadora toma o seu carro, por falta de pagamento, e você andar de ônibus do mesmo jeito. 

E para os que já ouviram falar no termo "bem de família", carro é exceção à regra, pode ser tomado. E mesmo que estivesse na lista, poderia do mesmo jeito, pois como é financiado, ainda não é considerado seu. Então na próxima vez que pensar em adquirir um veículo, pense nas principais despesas que terá com ele, para não tomar um susto e não perdê-lo. Carro é mais um integrante da família, e pode gastar tão quanto ou mais que um filho novo.