Seguidores

10 de jan de 2012

Quer vencer na vida? Seja bonito

angelina jolie e brad pitt
É isso mesmo que você leu. Quer vencer na vida? Seja bonito. Não é preconceito meu, acredite. Foi divulgada uma matéria na Revista Galileu que fala justamente disso, cientificamente falando. Sucesso profissional, maiores ganhos e menores penalidades. 

Dois candidatos  com a mesma experiência profissional, com os principais atributos idênticos. O critério de desempate da mente é a beleza. É o chamado preconceito interno: o entrevistador colocou como um requisito determinante a aparência, mas nem desconfia que foi influenciado por esse fator. E isso tem sido comprovado por pesquisas, de acordo com a Revista Galileu. 

Revista Galileu - Os mais bonitos são mais favorecidos na vida

livro bealt pays, do autor Daniel Hamermesh
E não é só em entrevista de empregos. Criminosos recebem penas menores, um professor é melhor avaliado pelo aluno e atletas ganhem salários mais altos. Quem fala de cada ponto desse é Daniel Hamermesh, um economista americano em seu livro Beauty Pays:  Why Atractive People are More Successful (A beleza rende: porque as pessoas atraentes têm mais sucesso). Ainda não chegou ao Brasil.

Sabe quanto pode render sua beleza? Até US$ 230 mil (mais de 420 mil reais) ao longo da vida, se comparado desprovido de beleza. Seleção Natural com mais uma de suas peripécias.  


Sempre imaginei que aparência pudesse ser ponto determinada em ofertas de emprego ou relacionamentos, por exemplo. Mas falo dos cuidados físicos, como vestimenta, asseio e perfume. Mas não imaginasse que englobasse tantos fatores, e pudesse favorecer em tantos locais. Seria hora de criar leis de defesa aos feios? Uma cota na Universidade de 10% para feios, ou preferência nas filas?